Publicado por: Paulo Fragoso | 15/10/2014

Sem tempo.

Parar o tempo era o que eu queria. Não para voltar atrás, nem para não seguir em frente. Apenas parar para apreciar o que já vivi. Aquilo que conquistei, o que chorei. O que perdi, o que li. O que a vida me ensinou, quem me faltou. Admirar todo e qualquer segundo que já gastei. Sugar o sorriso dos que amo e amei.

Porque o rio corre lá em baixo e as nuvens pairam sobre nós, tal desejo não é possível. O tempo gasta-se. E desgasta. Seja uma pedra, um ser ou um simples momento. E lá vai ele como se não houvesse amanhã.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: