Publicado por: Paulo Fragoso | 15/08/2008

(De)Mente

Num destes dias reparei numa mulher que se sentou bem perto de mim numa daquelas minhas bi-diárias travessias do Tejo. Ia a falar sozinha.Literalmente. Demente não me pareceu, aliás tinha mesmo um aspecto bem saudável, diria mesmo que está na plenitude dos seus trinta e poucos anos. Sim, eu sei que o que se vê muitas vezes não corresponde ao que está por dentro. Que pensamentos em voz semi cerrada iam naquela cabeça não sei, eram imperceptíveis, mas mesmo naquele seu ar sereno deu para constatar que havia muitos assuntos a divagarem de neurónio em neurónio naquele cérebro que fervilhava e levava aquele ser humano a não conseguir deter o que dentro de si se passava. Seriam preocupações? dúvidas? planos? Não interessa. Com o olhar fixado no horizonte, senti que a qualquer instante aqueles pensamentos sairiam em forma de imagens daqueles olhos cor de mel, não me admirando nada que dali resultasse um excelente argumento de um filme. O mais incrível é que aquela mulher não se ficou por ali e ao deixar para trás aquelas toneladas de ferro que a transportaram por breves minutos pelo rio, os pensamentos não se quedaram com o inicío da sua caminhada agora em terra firme. A cada passo, vários momentos de lábios faziam escorrer ideias. E lá continuou, sabe-se lá até onde, quando os nossos caminhos se descruzaram.

Anúncios

Responses

  1. mister quase perfeito ia mesmo distraída, se nem em ti reparou tse tse tse 😉

    Mas hoje em dia, estamos cada vez mais isolados e centrados em nós. O que é péssimo.

  2. É hábito que não tenho, o de falar sozinha, mas cresci a ouvir a minha mãe a “pensar alto” e era tão habitual que nem dava muita importância. As vezes ouvia a minha irmã a chama-la á razão, “mãe, ó mãe” ela ficava chateada por a fazerem sair daquele mundo que só ela entendia. Fazia conversas como se de duas pessoas se tratasse, mais parecia um ensaio teatral onde tinha que fazer duas personagens. Vontade de dizer certas coisas a certas pessoas e então ensaiava para não se esquecer de nada.
    Gostava de ser um pouco como ela, dizia o que tinha a dizer e pronto, sem rodeios. Eu penso muito no que gostava de dizer mas não consigo, talves medo de perder a noção do ridículo ou então é a timidez, da qual padeço,…muito, que me trava as palavras e os movimentos.
    Onde quer que estejas, amo-te muito mãezinha,…fazes-me tanta falta!
    BEIJO GRANDE, Paulo Fragoso!

  3. Demente aquela mulher que se cruzou na tua viagem? Muito provavelmente não. Distraída? Também não acho. Poderá acontecer com qualquer um de nós mesmo sem nos apercebermos. Certas contingências da vida a isso nos pode levar: falar ou balbuciar sozinho. Só para nós, para todos e para ninguém mas (quase) sempre de dentro para dentro apercebendo-se cá fora…

  4. ola….
    Nao faço a travessia do rio mtass vezes …
    mas uma coisa sei …
    Olhar para a agua ou a sua longitude… pode acalmar …
    parece que esconde um convite para desabafar ou ate guardar os segredos … 😉
    um amigo silencioso e fiel ….
    hummm
    talvez a explicaçao seja … simplesmente esta ..
    bjitos

  5. O por vezes andar-se por aí a falar “para dentro” deve ao facto de ninguem nos ouvir verdadeiramente. Somos cada vez mais uma sociedade de individuos isolados, entregues a si mesmos. Perdeu-se o hábito de falarmos uns com os outros, de cumprimentar as pessoas….
    Essa conversa de murmúrios é feita com o nosso melhor ouvinte…sempre disponivel quando precisamos de um… o EU.
    Abraço 🙂

  6. Poderia ter sido eu? mas não costumo andar de barco.
    Falo muitas vezes sozinha, tenho muitas coisas a fazer e tratar; (casa, marido, compras, contas, filhos e trabalho).

  7. Pensar demais gasta a energia positiva do cortex cerebral (Dr. Augusto Cury)


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: