Publicado por: Paulo Fragoso | 26/03/2008

Amor de clube

Dizia-me uma amiga minha há pouco tempo, resumidamente, isto: que bom que era gostar-se de tudo, da mesma forma que se gosta de um clube de futebol. E realmente é verdade. Falo por mim. Como sportinguista é-me difícil esquecer os 18 anos de jejum que passámos ( e por estar andar vão ser mais 18!), mas alguma vez pensei sequer em deixar esta paixão de lado? Nunca! E por mais que sinta mágoa, desilusão ou tristeza, nunca irei virar costas e muito menos deixar de gostar e de me interessar, por muito que diga o contrário. Ainda agora, com tudo e todos a apontarem o dedo acusador ora à equipa, ora ao treinador, ora ao presidente (tanto pseudo-jogador/treinador/presidente que por aí há, meu Deus!), alguma vez me passou pela cabeça desinteressar-me ou mandar todos às urtigas porque são eles que ganham fortunas e sou eu que me chateio??? Já! e consegui? Não! Deixei de ir ao estádio, deixei de ver os resumos ou os jogos na tv? Nunca! Estou sempre com o Sporting, o meu clube, tal como você está sempre seja ele qual fôr. Sofro? Sim, como em qualquer paixão ou amor, com a diferença que esta nunca acaba. E porque é que é assim? Tem que ver com algo que dentro de mim me impede de deixar de gostar, porte-se o emblema bem ou mal, haja desilusão ou mágoa. Gostar, amar, adorar, o que lhe quiser chamar, mas sempre pronto a tudo lhe perdoar. Este gostar tão único e inexplicável, leva-me a concluir o quão bom seria sentir o mesmo por tudo e por todos.

Anúncios

Responses

  1. Aí é que bate o ponto: completamente de acordo com a última frase! Por outro lado também sou do Sporting, sempre fui e continuarei a sê-lo, haja o que houver, embora ande constantemente a ser vaiada por adeptos de outros clubes. Ainda não consegui perceber porquê, nem porque é que eu não lhes consigo retribuir os “mimos”. Talvez seja uma questão de educação sportinguista…

  2. Costumo dizer que existem duas situações em que as pessoas se transformam: ao volante e no futebol. Sentamo-nos ao volante ou entramos num estádio (ou até no sofá da sala frente à TV) e o nosso alter-ego manifesta-se!
    Centremo-nos agora no futebol: aproxima-se um jogo importante e o coração acelera, vestimo-nos a preceito, aguardamos ansiosos por um momento, a paixão do jogo, o êxtase do golo.
    Alegramo-nos com as vitórias, entristecemo-nos com as derrotas. Rimos, choramos… Deixamo-nos embalar pela música própria da ocasião. Desinstalamo-nos, viajamos… tudo pela paixão que o futebol desperta!
    Confesso que tenho paixões maiores que um clube ou o jogo em si. Paixões que me aceleram o coração de ansiedade, me fazem vestir a preceito, me fazem chorar de alegria e desilusão, embaladas por aquela música especial. Paixões que me fazem desinstalar, que me fazem viver! Paixões que crescem e se tornam grandes amores. Paixões passageiras, renovadas.
    O importante é que o nosso coração não perca a capacidade da emoção, do amor, da revolta, do perdão. Não é o coração um musculo? Então há que o exercitar, não o deixar parado! Viver sempre apaixonado!

  3. Ganhar è bom…Ganhar ao FCP è bombom com recheio de vinho do Porto, como a ginjinha em copo de chocolate de Òbidos, nunca provou? Pois devia, è um sabor inesquecível! Foi esse sabor que o meu clube do coração me deixou ontem pelo corpo todo em formato de “Amor de Clube”
    SPOOOOOOOOOOORTING!!!!

  4. Se tivessemos sempre os mesmos amores em tudo, não crescíamos como pessoas.
    Bjoo

  5. SLB…FOREVERRRRRRRRRRRRRRR
    O meu clube, o meu avô trabalhava no SLB quando nasci (antes trabalha no SCP, por isso a minha mãe é “lagarta”),em cada jogo que havia ele trazia um montão me moedas de 5 escudos e 25 tostões para o meu mealheiro, fui CONQUISTADA E PARA SEMPRE. Posso mudar de partido politico, de tudo, mas de Clube, NUNCA, JAMAIS. O meu GLORIOSO que não tem andado muito bem, talvez devido às minhas ausências na CATEDRAL, tem-me deixado um pouco triste, para não dizer “furibunda” :(. Logo este ano com o Quique “mui saleroso”…Ontem no meio desta minha mágoa um amigo poeta e do SLB, mandou-me este lindo poema antes do jogo:

    “Eu quero ser para ti a camisola dez
    Ter o Benfica todo nos meus pés
    E marcar um ponto na tua atenção
    Se, assim, faltar a festa na tua bancada
    Eu faço a minha última jogada
    E marco um golo só com a minha mão”

    Obrigado João, um poema antes de cada jogo e o campeonato é NOSSO…a menina dos olhos dele é do FCP…acredito que ele passe por cima dele próprio e também lhe escreva alguma coisa magnifica acerca do FCP 😉

    As minhas desculpas ao “Lagarto”…e dono deste blogue…mas se tivesse tido um avô como o meu a sua infância teria sido muito mais VITORIOSA…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: