Publicado por: Paulo Fragoso | 23/01/2008

Estrelas há muitas…mas no céu!

Volto ao assunto “ser famoso”, algo que eu detesto, abomino mesmo que me digam. Num destes dias tive um convite que me surpreendeu:participar num livro! é verdade, redigir uma parte de um livro que será escrito por 50 personalidades do nosso país, entre actores, politicos, padres, escritores…e eu! primeira pergunta que me ocorreu colocar a quem me convidou: porquê eu? eu, um simples radialista, locutor, animador ou “artista de rádio”, como se designa a minha profissão nas finanças! a resposta deixou-me a pensar:”porque o Paulo é uma referência da rádio em Portugal!”. Ora toma que até engoliste em seco. É verdade, confesso que mexeu comigo e levou-me a colocar o dedo na ferida em relação a este assunto, um pouco tabu para mim, não pelo facto de ser difícil ou não falar dele, mas sim pela simples razão de não pensar assim em relação à minha pessoa.Isto é verdade: de tão “entranhado” que está em mim esta coisa de fazer rádio, nem sequer me leva a pensar em factos “mesquinhos” como é isso de me dizerem “és famoso”, porque isso não me interessa minímamente. Não estou para aí virado, ponto final! Não me vejo como tal e não me sinto bem quando me apontam o dedo, no bom sentido obviamente. Apenas tenho a sorte de fazer aquilo que realmente adoro e que, por sua vez, me “expõe” publicamente. Não me queixo por isto, apenas me incomoda o facto de muitas vezes não me tratarem como o comum mortal que sou, tal como é aquele que me ouve na rádio ou quem me lê aqui. Acredite que lá por ser “famoso” (a palavra em si já é feia), também choro, grito, berro no trânsito, vou às compras, também me chateio, também tenho dias cinzentos ou até dou pulos de alegria. Não é isto que você faz também? Pois claro que é, só que enquanto se calhar você trabalha num escritório, numa loja,é motorista ou vendedor, eu passo umas horas sozinho num estúdio de rádio a falar para 500 mil pessoas àquela hora!A fazer-lhe companhia, e é isso que realmente me importa:ser o Paulo amigo e companheiro e não o Paulo famoso…que até rima com Fragoso. E pensava eu que só a minha filha é que dizia, com toda aquela vaidade de menina de 10 anos: “o meu pai é uma estrela!”

Anúncios

Responses

  1. oie…

    O Paulo sabe (e deve até estar farto de saber!)que o admiro! Não sei se é pela pessoa que parece ser, se pelo bom trabalho que faz, se, simplesmente, por ter sempre uma palavra simpática a dizer! Isto para lhe dizer que tive a oportunidade de o admirar porque de certa forma é famoso! bem sei que a palavra ‘famoso’ é muitas vezes usada erradamente pelas pessoas! Sou contra a fama fácil, abomino aqueles que a procuram sem olhar a meios, sou contra, se assim se pode dizer, a fama sem razão de reconhecimento válida! No entanto, tal como gosto quando reconhecem que faço um bom trabalho em alguma coisa, também acho que todos aqueles que dão o melhor de si nos projectos por que lutam devem ser reconhecidos e aplaudidos de pé! Como ‘artista de rádio’ é normal que o seu bom trabalho tenha mais repercussao que o bom trabalho de um empregado de escritório! Não rejeite quando o fazem sentir ‘famoso’ pois é uma forma de reconhecer a sua entrega diária na rádio das 3 letrinhas (como simpaticamente o oiço dizer!).
    Não sei se consegui explicar da forma mais perceptivel a mensagem que lhe quero transmitir!
    No fundo, não pense que ser famoso é igual a aparecer gratuitamente nas revistas pink’, a futilidade, a extravagancias, a leviandades; e inverta o sentido que a fama quer tomar! torne-se famoso pelo seu trabalho, sabendo que nao é mais nem menos importante que o do empregado de escritório, mas que tem inevitavelmente mais projecção. Faça uso dessa projecção para boas causas! Como este livro!
    No dia que fiz 19 anos, um dia antes do aniversário do Paulo, ofereceram-me ás 0h um livro! Esse mesmo de que fala no texto! Ofereceram-mo só porque tinha lá um texto seu, sabia? Ainda bem que disse sim ao convite! Proporcionou-me um bom momento de leitura e uma grande demonstração de amizade por parte de quem mo ofereceu, obrigada!
    Tudo isto para lhe dizer: que às vezes vale a pena ser famoso! Se entendermos bem que a nossa fama não implica o não-reconhecimento dos outros! Ainda que de formas distintas todos devem ser reconhecidos pelo seu bom trabalho! Os locutores de rádio têm a sorte de poder passar mensagens a um maior número de pessoas, mas concerteza que os empregados de escritorio também se sentem reconhecidos quando o seu patrão os elogia/promove!

    Um grande beijinho

  2. Fragoso? Até morrer!
    Odioso? “Jamais”, com sotaque francês se faz favor!
    Famoso? Se não quiseres, ficamos assim!
    Profissional(oso)? Sem dúvida e dos cinco costados!
    Vou ter em atenção o comentário da tua filha: vou passar a ter mais atenção quando à noite olhar para o céu, de preferência no campo onde quase não há luz eléctrica, é que uma das estrelas mais cintilantes deve ser o teu reflexo projectado cá da terra a fazer companhia a todos os que gostam do teu trabalho. Obrigada e continua a brilhar onde quer que estejas…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: